jusbrasil.com.br
24 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    Em segunda campanha à prefeitura de São Paulo, Alckmin promete combater desigualdade

    Publicado por Justilex
    há 11 anos

    Geraldo Alckmin (PSDB) é candidato à prefeitura de São Paulo pela segunda vez. Fez a primeira tentativa em 2000, quando era vice-governador do estado. Antes disso, já havia sido eleito deputado estadual e federal pelo PMDB e reeleito federal pelo PSDB. Em 2001, com a morte do governador Mário Covas, do qual era vice-governador, Alckmin assumiu o governo do estado, função em que foi reeleito em 2002. Em 2006, concorreu à Presidência da República, indo ao segundo turno, quando perdeu para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em 2007, terminada a disputa presidencial, passou cinco meses estudando nos Estados Unidos.

    Em entrevista à Agência Brasil, ele falou sobre seus planos para a prefeitura da cidade de São Paulo. De acordo com o candidato, as propostas estão assentadas no combate às desigualdades sociais. "Tem gente que praticamente não depende da administração municipal. Para esses, precisamos manter e melhorar a qualidade do serviço público. Coleta de lixo adequada, iluminação pública que ilumine, ruas e avenidas bem cuidadas, trânsito que ande, árvores, combate às enchentes. Para a maioria, no entanto, as ações da prefeitura são imprescindíveis. Vamos atendê-la com prioridade" , prometeu.

    Alckmin ressaltou que as ações da prefeitura sob seu comando serão tomadas passo a passo, em diversos campos e ao mesmo tempo. "O mundo moderno, ele não é assim 'dou um tiro e mato o tigre'. No mundo moderno, para melhorar a qualidade de vida da população, é preciso agir simultaneamente em várias áreas em separado - educação, saúde, emprego, moradia, segurança, várias áreas" , afirmou.

    Na área de educação, uma de suas prioridades, o ex-governador afirmou que vai investir pesado no ensino profissionalizante e se empenhará em aumentar o número de escolas, com aulas em tempo integral, e os cursos de capacitação.

    "Vou fazer aquilo que fiz como governador. Foram 500 escolas em tempo integral. Hoje, em São Paulo, a placa seria assim: sobram vagas e faltam empregos. Quer dizer, tem vaga que não consegue ser preenchida por falta de capacitação e tem muita gente precisando trabalhar, desempregada", disse.

    No campo da saúde, Alckmin destacou que vai investir no atendimento primário e dará apoio a programas como o Saúde da Família e as Amas (Assistências Médicas Ambulatoriais). Ele afirmou que vai empregar recursos no aumento dos leitos hospitalares nas regiões hoje pouco servidas. Na zona sul, Alckmin prometeu um novo hospital, em Parelheiros. Novos hospitais devem também ser construídos na zona norte, em Brasilândia, e na zona leste.

    "Vamos colocar médicos nos postos, enfermeiras, dentistas, fortalecer muito a saúde bucal. Criarei centros de especialidades, centro de referência dos idosos e centro de especialidades com alta resolutção. Com centro de imagens, laboratório de análises clínicas, especialistas, tomografia, ressonância, enfim, centros com alta precisão", acrescentou. O candidato ressaltou que será necessário melhorar o atendimento e dar agilidade à marcação de consultas e exames.

    Outro ponto destacado por ele é o aumento da distribuição domiciliar de medicamentos para doentes crônicos. De acordo com Alckmin, o atendimento será informatizado com prontuário eletrônico disponível para toda a rede, de forma que o paciente poderá ser examinado por vários médicos, já que todos terão acesso a exames e diagnósticos, que ficarão à disposição no sistema.

    O transporte coletivo será também prioridade do ex-governador para enfrentar os problemas de trânsito da cidade. Ele disse que pretende investir principalmente no metrô, nas linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e nos corredores de ônibus.

    "Ônibus com mais qualidade, com suspensão a ar, transmissão automática, ar condicionado, enfim, ônibus com padrão de metrô. Investir no metrô, especialmente na linha 5 e na nova linha 6. Investir na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e na São Paulo Transporte (Sptrans) em tecnologia, semáforos inteligentes, semáforos eletrônicos, recursos humanos, e fazer as obras estruturantes", afirmou. Como obras estruturantes, o candidato citou o prolongamento da Jacu Pêssego e a continuação da Avenida Roberto Marinho até a Rodovia dos Imigrantes.

    Alckmin destacou que pretende fazer parcerias com a iniciativa privada na área dos transportes, principalmente para a construção de garagens subterrâneas. "Fiz a primeira PPP [Parceria Público-Privada] do Brasil, na linha 4 do metrô, que está em pleno andamento. E na prefeitura vou fazer muita parceria com a iniciativa privada. Por exemplo, garagens subterrâneas, para poder tirar os carros da superfície e melhorar o tráfego", disse.

    De acordo com o candidato, a iniciativa privada deve participar também em seu governo na área de habitação. O ex-governador está criando um programa para habitação de interesse social, que vai contar com a participação da prefeitura, governo do estado, União e iniciativa privada.

    “Vamos criar um fundo de habitação onde há um subsídio para as famílias com menos de seis salários mínimos de renda familiar. E, por meio desse subsídio, a gente conseguirá viabilizar moradia para habitação de interesse social”, disse.

    Alckmin citou ainda outras ações que deverão ser feitas nessa área, como urbanização de favelas, iluminação pública e titulação de propriedades irregulares.

    Na área da segurança, o candidato afirmou que vai criar a Secretaria de Segurança Urbana e aumentar para 10 mil o número de guardas civis metropolitanos. “Vamos instalar 18 mil câmeras de vídeo, iluminar a cidade todinha por vapor de sódio, que é a luz amarela, iluminando muito mais a cidade, integrar as câmeras de vídeo e de toda a ação da prefeitura com as polícias Civil e Militar do estado de São Paulo”, prometeu Geraldo Alckmin.

    Fonte: agencia brasil.gov.br

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)